Segunda, 11 de setembro de 2023
Sessão Ordinária da última segunda-feira teve dois Projetos de Lei aprovados e dois encaminhados ao Executivo como sugestão

Em Sessão Ordinária realizada na última segunda-feira, 11, no plenário da Câmara Municipal de Vereadores de Santo Ângelo, importantes projetos de lei foram apresentados e aprovados.

 

O vereador Vando Ribeiro-MDB, apresentou projeto que autoriza o Poder Executivo de Santo Ângelo a realizar atendimento familiar aos acamados registrados na Secretaria Municipal de Saúde. Aprovado por unanimidade, o projeto visa garantir assistência e acompanhamento aos pacientes que não podem se locomover até as unidades de saúde.

 

Rodrigo Flores-PDT, propôs um projeto para a instalação de contêineres em pontos viciados de lixo. O “Ecoponto Pronto” facilitará o descarte correto de resíduos como restos de construção, madeiras, podas, sucatas, eletrodomésticos velhos e objetos como sofás e colchões. O projeto foi aprovado por unanimidade.

 

Já a vereadora Lucia Lima-PTB, propôs um projeto de lei que visa regular a habitação e o trânsito de animais domésticos em condomínios no município de Santo Ângelo. O projeto visa garantir a liberdade de habitação e circulação de animais domésticos em condomínios, a proibição de manter animais em locais desprovidos de higiene e condições dignas. Segundo a vereadora, o objetivo do projeto é legalizar o livre trânsito de animais domésticos e coibir o mau uso do poder do responsável pela gestão do condomínio. A vereadora também pontuou que o reconhecimento de um direito já constituído em escala federal possa moralizar e trazer segurança aos tutores de animais domésticos criados em apartamentos. O projeto foi encaminhado ao Executivo como sugestão.

 

Por fim, o vereador Carlos Gonçalves-PRTB, propôs um projeto de lei que visa tornar obrigatória a realização de um seguro-garantia para todas as obras, projetos e serviços contratados pelos órgãos do município de Santo Ângelo. O projeto estabelece que todos os órgãos do município devem firmar um seguro-garantia para todas as suas obras, projetos e serviços contratados. O seguro deve ser contratado pela empresa executora da obra, projeto ou serviço. 

Para cada obra, projeto ou serviço com valores orçados acima de R$300.000,00 (trezentos mil reais), deve ser feita uma apólice específica de acordo com o contrato firmado, com valor segurado equivalente a 100% (cem por cento) do valor da obra, projeto ou serviço contratado ou licitado. Segundo o vereador Carlos Gonçalves, o objetivo é prevenir o gasto indevido do dinheiro público em obras não concluídas. O projeto visa introduzir o seguro-garantia no dia a dia do Governo, resultando em inegáveis ganhos para o contribuinte. O referido projeto de lei também foi encaminhado ao executivo municipal como sugestão.

OUTRAS NOTÍCIAS
18 de julho de 2024
Legislativo visita o Hospital Regional das Missões
17 de julho de 2024
Alunos do programa RS Qualificação recebem certificado
16 de julho de 2024
Legislativo aprova requerimento
15 de julho de 2024
Aprovado Projeto de Lei Executivo Nº 37/2024, que institui o Código de Posturas do Municíp
14 de julho de 2024
Legislativo faz reunião via teleconferência com integrantes da AEGEA