Segunda, 16 de agosto de 2021
Vereadores e entidades debatem criação de programa permanente para agricultura familiar

Respondendo a um requerimento dos vereadores Maurício Loureiro e Vando Ribeiro, a Câmara de Vereadores realizou, na manhã da última quinta-feira, 12, uma reunião para discutir a criação de uma programa permanente para a agricultura familiar.

O presidente do Legislativo Nader Awad recebeu em seu gabinete os vereadores proponentes da reunião, os edis Carlos Gonçalves, Rodrigo Flores, Gilberto Corazza, Márcio Antunes e Nivaldo Langer de Moura; assim como o Secretário de Desenvolvimento Rural Alvaro Uggeri Rodrigues, o coordenador de programas e projetos da mesma pasta Diomar Formenton, o secretário de Desenvolvimento Social Adolar Queiroz, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) Daniel Casarim, vice presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Agropecuário (Comdasa) Ivan Jacson Preuss, e representando a Associação (Aprohcosa) Reinaldo Emanuel Machado. 

Loureiro e Vando explicaram inicialmente que a ideia é construir um projeto que tenha efetividade, e que possibilite ao município realizar a compra de alimentos dos produtores rurais, de forma direta, valorizando a produção familiar e contribuindo para o desenvolvimento do meio rural. Em seguida, os representantes das entidades falaram das dificuldades enfrentadas durante a pandemia e sobre como está sendo conduzido o processo de compras em programas como  PAA e PNAE.

O secretário de Desenvolvimento Rural enfatizou a importância da reunião e pontuou que a agricultura familiar no município ainda está muito ligada a produção de grãos e também à produção leiteira, embora há iniciativas de trabalhos com hortaliças e fruticultura, além do setor das agroindústrias que cresceu bastante nos últimos anos. Rodrigues reforçou a importância da compra dos produtos pelo município e da possibilidade de ter um programa permanente, pensando também no incentivo a outras atividades, como a produção de peixes. 

Queiroz afirmou que manter permanente a aquisição de alimentos pela agricultura familiar, vem sendo discutido há um tempo internamente, porém, o secretário pontuou que o processo é complexo e que há a necessidade de se verificar a legalidade destas ações, bem como quais são recursos disponíveis para tanto. 

Ao final da reunião, Loureiro e Vando sugeriram realizar reuniões de trabalho para construir o projeto de Lei. Os diálogos deverão ocorrer com o prefeito e a assessoria jurídica para estudar as questões legais de realizar a compra dos alimentos comprar direto dos produtores, com a Secretaria Municipal e a Coordenadoria Regional de Educação, para debater a aquisição dos alimentos para merenda escolar e ainda, e com os produtores rurais, que devem fornecer os produtos.

OUTRAS NOTÍCIAS
08 de agosto de 2022
Músico Arnóbio Bilia recebe a Ordem da Cruz Missioneira
04 de agosto de 2022
Reunião define ações de melhorias para os pontos de táxi de Santo Ângelo
03 de agosto de 2022
Legislativo homenageia Colégio Teresa Verzeri pela passagem de seus 90 anos
03 de agosto de 2022
José Marques da Silva recebe título de Cidadão Honorário de Santo Ângelo
03 de agosto de 2022
Câmara de Vereadores participa da abertura oficial do agosto Lilás