Brasão

Câmara de Vereadores
de Santo Ângelo

Câmara de Vereadores de Santo Ângelo.

Quinta, 07 de novembro de 2013

TOMBAMENTO: Santo Ângelo deverá reunir-ser com direção IPHAE

O Tombamento de imóveis em Santo Ângelo segue sendo discutido na Câmara de Vereadores de Santo Ângelo. Nesta semana, dia 05, foi realizada reunião que debateu questões relacionadas ao tema.

A audiência foi solicitada pelo vereador Everaldo de Oliveira (PDT) e contou com a participação do senhor Mario Simon, integrante do Conselho Municipal do Patrimônio Arqueológico Histórico e Cultural, Débora Mutter, integrante da equipe Multidisciplinar e Nelmo Costa, representante dos proprietários de imóveis que podem vir a ser tombados. Os vereadores Osvaldir Ribeiro de Souza (PMDB), José Martins (SDD) e Jacqueline Possebom (PDT) também estiveram participando da reunião.

A determinação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado - IPHAE, sobre o tombamento de todo o quadrante central da cidade, foi o tema central da reunião. Ao falar sobre o assunto, o vereador Everaldo de Oliveira (PDT) reiterou sua preocupação com a resolução emitida pelo Estado: “A comunidade que está dentro do quadrante apontado pelo IPHAE não está entendendo o que está acontecendo em nossa cidade. Todas as casas, prédios, lojas, farmácias e outros, precisarão ter autorização do Estado para mexer em suas propriedades. Ou seja, se não for feita a defesa, o cidadão estará concordando com a determinação do IPHAE”, explicou.

Diante de tal situação, foi sugerida a lavratura de um termo de ajustamento de conduta entre o Instituto e o Executivo de Santo Ângelo. Da mesma forma, uma comitiva constituída por representantes do Executivo e Legislativo Municipal, assim como demais partes interessadas, deverão agendar audiência com a diretoria do IPHAE, no sentido de intervir a respeito do assunto em pauta.

Além disso, conforme ressaltou o vereador Everaldo, a Câmara de Vereadores aguarda a posição do Executivo Municipal com relação ao projeto de lei, aprovado pelo Parlamento, que determina requisitos mínimos para intervenção em propriedades privadas no município. Se não sancionado pelo Prefeito, o projeto retorna para Casa Legislativa para sua promulgação. 

12 de dezembro de 2019
11 de dezembro de 2019
Aprovação da matéria protocolada pelo Poder Executivo ocorreu por maioria, na sessão da última segunda-feira, 09.
06 de dezembro de 2019
Homenagem foi proposta pelo vice presidente da Câmara de Vereadores, Vinícius Makvitz (MDB)