Brasão

Câmara de Vereadores
de Santo Ângelo

Câmara de Vereadores de Santo Ângelo.

Sexta, 16 de agosto de 2019

Projeto sobre inclusão de Libras no currículo escolar é encaminhado ao Executivo

Um projeto sugestão, de autoria do presidente da Casa Legislativa, Maurício Loureiro, da bancada do PTD, e encaminhado à Prefeitura de Santo Ângelo, visa a inclusão da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) no currículo escolar municipal. A matéria foi apreciada na Sessão Ordinária do último dia 12, e seguiu para o Poder Executivo avaliar a viabilidade de execução.

Conforme Loureiro, a ideia é que a inclusão ocorra na prática  e que a sociedade esteja preparada para receber pessoas que se comunicam através da Libras. “Esse é mais um passo que na direção e no caminho da inclusão, e entendemos que é importante começar pela educação e pela base nas escolas”, afirmou.

O presidente do Poder Legislativo afirma que propôs o projeto, considerando que a Libras é a segunda língua oficial brasileira e é uma necessidade a comunidade estar apta a receber pessoas que conversam pr meio de sinais. “Não basta apenas proporcionarmos um tradutor de Libras para a comunidade surda que frequenta nossas escolas. Devemos possibilitar que a inclusão ocorra realmente, por meio da comunicação efetiva entre colegas em sala de aula, alunos e professores. Isso vai refletir positivamente na sociedade com um todo”, ressaltou Loureiro.

Para a tradutora e intérprete de Libras da Câmara de Vereadores, Susi Souza, o projeto é de suma importância, tanto para a comunidade surda, quando para os ouvintes. “Através da Libras como disciplina inserida nos currículos, se possibilitará a comunicação entre os surdos e os ouvintes.Esta é uma demanda que a comunidade surda clama há muito tempo”, enfatizou.

Susi também diz que se o projeto for entendido como viável e colocado em prática, será um avanço para a comunidade surda, especialmente para Santo Ângelo. “Realmente haverá uma interação e socialização entre surdos e ouvintes”, disse a intérprete de Libras.

Libras

A Língua Brasileira de Sinais (Libras), conforme a Lei nº 10436, de 24 de abril de 2002, é a forma de comunicação e expressão, em que o sistema linguístico de natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, constituem um sistema linguístico de transmissão de ideias e fatos, oriundos de comunidades de pessoas surdas do Brasil.