Brasão

Câmara de Vereadores
de Santo Ângelo

Câmara de Vereadores de Santo Ângelo.

Sexta, 08 de junho de 2018

Legislativo de Santo Ângelo reitera apoio à Consulta Popular 2018

O Conselho Municipal de Desenvolvimento (COMUDE), em parceria com a Câmara de Vereadores e Prefeitura Municipal, realizou nesta semana reunião de trabalho para definir estratégias de divulgação da Consulta Popular 2018.

O encontro, realizado no gabinete do Prefeito Jacques Barbosa, contou com a participação do Presidente da Câmara, Everaldo de Oliveira, Presidente do COMUDE, Diomar Formenton e de integrantes da Comissão de Coordenação da Consulta Popular.

De acordo com as lideranças, todo o trabalho é voltado para ampliar o número de participantes de Santo Ângelo na votação, que acontece em todo o território estadual, nos dias 26, 27 e 28 de junho.

A VOTAÇÃO

O eleitor poderá optar por um projeto, porém as três prioridades mais votadas pela população serão contempladas com recursos no Orçamento do Estado do ano que vem.

A votação será realizada somente em meio eletrônico, nas modalidades on-line, off-line e via mensagem de texto – SMS. Desta forma, será possível votar pelo site: www.consultapopular.rs.gov.br,  ou baixando o aplicativo desenvolvido pela Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul – PROCERGS.

️DEMANDAS

Durante assembleia geral, o Conselho Regional de Desenvolvimento (COREDE) definiu a cédula de votação com seis demandas voltadas para à área da segurança pública, desenvolvimento rural, saúde e educação.

Entre as prioridades definidas pelo COREDE estão o reaparelhamento dos órgãos de segurança; desenvolvimento da agricultura famílias; implementação de espaços pedagógicos que favoreçam o aprendizado; aquisição de veículos para o Programa saúde da Família; apoio à recuperação de estradas, manejo e conservação do solo.

12 de dezembro de 2018
12 de dezembro de 2018
Com a Câmara de Vereadores lotada por amigos e familiares, o homenageado recebeu a honraria na última segunda-feira, 10
11 de dezembro de 2018
A aprovação era necessária para que sejam executadas obras de expansão da rede de esgoto, obras que asseguram o abastecimento de água, ampliação de reservatórios e expansão de rede.