Brasão

Câmara de Vereadores
de Santo Ângelo

Câmara de Vereadores de Santo Ângelo.

Quarta, 20 de janeiro de 2016

Câmara solicita laudo conclusivo ao Corpo de Bombeiros referente à situação de sua sede.

Logo no início deste ano, a Câmara de Vereadores de Santo Ângelo registrou o desabamento de parte do forro da sala que atualmente era ocupada pelo setor de comunicação da Casa Legislativa.

O referido espaço está situado no segundo andar do prédio, junto ao Plenário Juarez Alves Lemos. Rachaduras já haviam chamando atenção da direção e presidência da Casa Legislativa, que em julho do ano passado solicitou laudo técnico ao Corpo de Bombeiros.

Conforme explicou o Chefe do Parlamento, vereador Pedro Waszkiewicz - Pedrão, na época apenas alguns ajustes voltados à segurança contra incêndio foram solicitados. "Estamos requerendo, novamente, uma vistoria na sede da Câmara de Vereadores no que tange à atual situação do prédio, tendo em vista as diversas rachaduras e considerando, principalmente, o fato de que o local recebe inúmeros cidadãos e sedia múltiplos eventos com grande quantidade de pessoas. Nossa preocupação está voltada à segurança de todos que circulam pelo local", explicou Pedrão.

No ofício protocolado na última terça-feira, dia 19, junto ao Corpo de Bombeiros, a presidência da Casa Legislativa solicita laudo completo contendo, entre outras, quais são as adequações necessárias, assim como um parecer conclusivo sobre a utilização do prédio. De acordo com Pedrão, até o momento inexiste um laudo conclusivo que garanta que o local possui plenas condições de uso.

O prédio da Câmara de Vereadores fica ao lado da sede da Prefeitura de Santo Ângelo e foi inaugurado no ano de 1948. A edificação também faz parte da lista de imóveis a serem tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae), o que impossibilita alterações em sua estrutura.

 

12 de dezembro de 2018
12 de dezembro de 2018
Com a Câmara de Vereadores lotada por amigos e familiares, o homenageado recebeu a honraria na última segunda-feira, 10
11 de dezembro de 2018
A aprovação era necessária para que sejam executadas obras de expansão da rede de esgoto, obras que asseguram o abastecimento de água, ampliação de reservatórios e expansão de rede.