Terça, 16 de março de 2021
Aprovados projetos que permitem município adquirir vacinas contra a Covid-19

Os edis da Casa Legislativa santo-angelense aprovaram por unanimidade na Sessão Ordinária desta segunda-feira, 15, duas matérias que tratam da aquisição de vacinas por parte do município para a imunização da população contra a Covid-19. Um dos projetos permite a compra de vacinas e o outro projeto valida o protocolo de intenções firmado entre o município de Santo Ângelo e a Frente Nacional dos Prefeitos.

Para o presidente da Câmara de Vereadores, Nader Awad (PSD), a aprovação dos Projetos de Lei (PL) são imprescindíveis para o momento atual. “A vacina é necessária para podermos voltarmos à normalidade. Considerando a importância da imunização para diminuir o contágio e proteger nossa população, os vereadores foram sensíveis ao assunto e aprovaram as matérias por unanimidade”, pontuou.

PL 0535/2021

O PL 0535/2021 autoriza a aquisição de vacinas para o enfrentamento da pandemia da Covid-19. Conforme a justificativa do projeto, o projeto é importante tendo em vista a morosidade do Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a COVID-19, de modo que possibilite que a imunização possa ser mais célere, abrangenodo um número maior de munícipes.

Conforme o PL aprovado, a compra das vacinas por parte dos municípios, será de caráter suplementar, com recursos oriundos da União. O município poderá utilizar recursos próprios em caso de descumprimento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid19, ou se não prover cobertura imunológica suficiente contra a doença. Com isso, o município fica autorizado a abrir créditos especiais para adquirir as vacinas, bem como pode celebrar o protocolo de intenções com os consórcios municipais de compras de vacinas. 

PL 0536/2021

O outro projeto aprovado pelos vereadores, o PL 0536/2021, ratifica o protocolo de intenções firmado entre o município de Santo Ângelo e a Frente Nacional dos Prefeitos, com a finalidade de adquirir as vacinas para combater a pandemia do coronavírus, bem como medicamentos, insumos e equipamentos na área da saúde.

O Governo Municipal pondera que há “a urgente necessidade de vacinação em massa da população brasileira, não só para frear o iminente colapso generalizado na área da saúde, evitando mortes por desassistência, como também para retomar a atividade econômica, a geração de emprego e o convívio social”.

Considerando o atual cenário da saúde no Brasil, destacando que o Governo Federal é o responsável legal e administrativo pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), e pela aquisição e vacinas, o consórcio pretende fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS) e tem a missão de, caso seja necessário, adquirir imunizações complementares ao PNI, na medida que todas as doses serão obrigatoriamente ofertadas à população de forma gratuita.

A justificativa do PL deixa claro que a participação de Santo Ângelo no consórcio não impede aquisições diretas do imunizante, tendo em vista que não há interferência na autonomia dos municípios.

 

 

OUTRAS NOTÍCIAS
06 de dezembro de 2022
Legislativo rejeita revogação da Lei 4.318/19 sobre regime especial de trabalho do funcionalismo
05 de dezembro de 2022
Universitário é o grande Campeão da Copa Cidade dos Anjos de Futsal Interbairros
04 de dezembro de 2022
Vando Ribeiro assume o Executivo e Maurício Loureiro Responde pelo Legislativo santo-angelense
02 de dezembro de 2022
Vando Ribeiro assume o Executivo a partir de da próxima semana
30 de novembro de 2022
Procuradoria da Mulher realiza painel sobre Feminicídio e violência contra a mulher